Oposição síria não pode determinar condições, diz Rússia

Segundo chanceler russo, oposição não pode ser autorizada a estabelecer condições para participar de uma conferência de paz

Moscou – A oposição síria não pode ser autorizada a estabelecer condições para participar de uma conferência de paz, disse o chanceler russo, Sergei Lavrov, em comentários publicados nesta terça-feira.

Apesar da pressão sobre o presidente Vladimir Putin em uma reunião de cúpula do G8 para reduzir o apoio russo ao presidente da Síria, Bashar al-Assad, Lavrov sinalizou que não houve mudança na visão de Moscou de que a saída do líder sírio não pode ser uma pré-condição para as negociações de paz.

Ele disse que os dois lados envolvidos na guerra civil da Síria devem “abster-se de condições prévias”, numa referência a um comunicado da oposição síria afirmando que só participaria da conferência de paz se for fixado um prazo para Assad deixar o poder.

“Nós categoricamente nos opomos… às afirmações de que a conferência deve tornar-se uma espécie de ato público de capitulação da delegação do governo, com a subsequente transferência de poder na Síria para a oposição”, disse ele em declarações publicadas no site do Ministério das Relações Exteriores russo.

A Rússia e os Estados Unidos estão trabalhando em conjunto para organizar uma conferência de paz. Sugerindo que a Rússia tinha feito a sua parte ao obter o compromisso de Assad com as negociações, Lavrov disse que o governo da Síria concordou em participar da conferência e formou uma equipe de negociação a ser liderada pelo ministro das Relações Exteriores, Walid al-Moualem.

“Com a oposição é mais difícil”, disse ele, acrescentando que a cobrança da oposição síria pela derrubada do governo está fora de sintonia com os esforços para se chegar a um consenso sobre um caminho para a paz.