Oposição síria: discurso de Assad é ‘incitação à violência’

Líderes da oposição reclamam que o ditador está estimulando a divisão religiosa e uma guerra civil no país

Instambul – Opositores sírios chamaram de “incitação à violência” o discurso do presidente sírio Bashar al-Assad, que negou nesta terça-feira ter ordenado tiros contra os manifestantes.

Para o Conselho Nacional Sírio (CNS), que reúne a maioria da oposição a Assad, “há uma incitação à violência, uma incitação à guerra civil” no discurso.

“Também há palavras sobre a divisão religiosa que o próprio regime fomentou e estimulou”, declarou em uma entrevista coletiva em Istambul Basma Qodmani, integrante do CNS.

“Isto indica que o regime segue para um comportamento ainda mais criminoso e irresponsável”, completou.

Assad, que enfrenta uma rebelião popular e sanções em consequência da repressão executada pelo regime, afirmou nesta terça-feira que nunca ordenou tiros contra manifestantes, prometeu um referendo em março e disse que irá combater o “terrorismo” com “mão de ferro”.