Operação contra terroristas no Paquistão deixa três mortos

O porta-voz indicou que os três supostos terroristas participaram dos ataques que tiraram a vida de quatro policiais na terça-feira

Islamabad – Três supostos terroristas morreram nesta quinta-feira em enfrentamentos contra as forças de segurança do Paquistão no início de uma operação contra o grupo sectário sunita Lashkar-e-Jhangvi (LeJ) na província ocidental do Baluchistão, após a morte de oito agentes nos dois últimos dias.

“Os três terroristas do LeJ morreram em Quetta quando fizeram frente às forças de segurança”, disse à Agência Efe um porta-voz da guarda fronteiriça (Frontier Corps, em inglês), Khan Wasey.

O porta-voz indicou que os três participaram dos ataques que tiraram a vida de quatro policiais na terça-feira e de outros tantos militares ontem.

De acordo com a fonte, o governo provincial decidiu durante a noite de ontem lançar uma operação contra o LeJ, que durará entre uma semana e dez dias, e será realizada na capital provincial Quetta e seus arredores.

O LeJ é um grupo sunita que cometeu várias massacres contra minorias no Paquistão, especialmente contra a comunidade xiita, que representa 20% da população do país.

Fronteiriça com o Afeganistão e o Irã, Baluchistão é a região mais extensa e menos povoada do país asiático e é palco de ataques frequentes de grupos separatistas, milícias islamitas e redes mafiosas que operam em todo o país.

Esta operação se une à ofensiva que os militares lançaram em junho de 2014 nas zonas tribais do noroeste do país, que continua atualmente e na qual morreram cerca de 3,4 mil supostos insurgentes.

Além disso, em Karachi (sul), a maior cidade do país, continua em andamento uma operação contra o crime organizado que começou em setembro de 2013.