ONU recebe valor muito abaixo do pedido para ajudar o Nepal

Representante da ONU e da operação humanitária no Nepal declarou que a organização "precisa urgentemente de recursos para continuar seu trabalho"

Katmandu – A ONU informou nesta sexta-feira que recebeu apenas US$ 22 milhões dos US$ 415 milhões solicitados para financiar pelos próximos três meses a ajuda de emergência para os afetados pelo terremoto que atingiu o Nepal.

O principal representante da ONU e da operação humanitária no Nepal, Jamie McGoldrick, declarou hoje em entrevista coletiva que a organização “precisa urgentemente de recursos para continuar seu trabalho”.

“É necessário aumentar essa quantia dramaticamente. Nosso principal objetivo agora é alcançar as áreas atingidas em regiões remotas, áreas de difícil acesso, o mais rápido possível, antes que chegue a monção”, afirmou McGoldrick, que acrescentou que é necessário que os desabrigados tenham “tetos sobre suas cabeças” quando começarem as chuvas, previstas para junho.

O principal representante da ONU no Nepal declarou que a construção de abrigos é a principal prioridade, já que cerca de 285 mil casas foram destruídas e outras 230 mil ficaram danificadas no terremoto, o que deixou milhares de pessoas desabrigadas.

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) advertiu nesta sexta-feira em comunicado que também está “tendo dificuldades para conseguir financiamento” para distribuir comida entre os desabrigados.

“A assistência alimentícia é uma necessidade cada vez mais urgente devido aos graves desafios logísticos para chegar a milhares de sobreviventes em alguns dos pontos mais afetados e nas áreas mais remotas do Nepal”, relatou o organismo.

“A população nepalesa é resistente, mas não podemos esperar que famílias inteiras vivam nas ruínas de suas casas, com pouca comida e sem um teto, quando se aproxima a época das monções. De maneira alguma queremos que a falta de recursos nos force a limitar a assistência que estamos fornecendo”, afirmou Richard Ragan, que coordena a operação do PMA.

O PMA precisa de US$ 116 milhões para garantir alimentos a 1,4 milhão de pessoas durante os próximos três meses, embora o custo da operação total com comunicações, transporte e logística seja de US$ 150 milhões.

De acordo com os últimos números oficiais, o terremoto causou pelo menos 7.885 mortes e deixou 16.434 feridos. Este foi o terremoto de maior magnitude no Nepal em 80 anos e o pior na região do Himalaia em uma década desde que, em 2005, outro terremoto provocou mais de 84 mil mortes na Caxemira. EFE