ONU pede à Austrália asilo para jovem saudita refugiada

A saudita, de 18 anos, chegou no fim de semana à Tailândia para fugir dos abusos psicológicos e físicos de sua família e solicitar asilo

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) considerou que uma jovem saudita que fugiu para a Tailândia é uma refugiada e pediu à Austrália que lhe conceda asilo – declararam autoridades australianas nesta quarta-feira (9).

O Acnur transmitiu o caso de “Rahaf Mohammed al-Qunun” para a Austrália “para que examine a possibilidade de lhe conceder asilo como refugiada”, declarou o Ministério australiano do Interior em um comunicado.

A saudita, de 18 anos, chegou no fim de semana a Bangcoc para fugir dos abusos psicológicos e físicos de sua família e solicitar asilo na Austrália.

As autoridades tailandesas desistiram de expulsá-la, depois que a jovem divulgou mensagens e vídeos desesperados que comoveram o mundo.

Rahaf ficou sob a proteção do Acnur. A decisão do organismo da ONU é uma importante vitória para Rahaf Mohammed al-Qunun. Nos últimos dias, o governo australiano deu a entender que, se a Acnur a considerasse como refugiada, seu pedido seria aceito.