ONU exige proteção para hospitais em zonas de guerra

A resolução foi preparada pela Espanha, Uruguai, Nova Zelândia e Egito, que preside o Conselho de Segurança em maio

O Conselho de Segurança da ONU adotou nesta terça-feira por unanimidade uma resolução que reafirma que as instalações médicas em zonas de guerra devem ser protegidas dos conflitos.

Este texto foi votado depois de bombardeios que atingiram hospitais na Síria, no Iêmen e no Afeganistão.

A resolução foi preparada pela Espanha, Uruguai, Nova Zelândia e Egito, que preside o Conselho de Segurança em maio.

“Uma das razões para adotá-la é a multiplicação dos ataques contra os hospitais na Síria”, explicou o embaixador francês François Delattre.

Segundo ele, esta resolução permitirá “lutar contra a impunidade ante os horrores dos quais são vítimas os hospitais e pessoal médico nos conflitos armados”.