ONU desbloqueia R$ 2,4 bilhões em bens líbios no Reino Unido

Verba será usada para ajuda humanitária ao país africano

Nova York – O comitê de sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou nesta terça-feira que o Reino Unido desbloqueie 950 milhões de libras (R$ 2,4 bilhões) em bens líbios depositados em bancos britânicos e que serão utilizados principalmente para entregar ajuda humanitária ao povo da Líbia.

Assim informaram nesta terça-feira os porta-vozes da Missão do Reino Unido nas Nações Unidas, que detalharam que agora buscam “a transferência rápida e segura” desses bens – equivalentes a 1,86 bilhão de dinares líbios – ao Banco Central da Líbia.

O desbloqueio desses bens ocorre quase uma semana após o Conselho desbloquear, a pedido de Washington, US$ 1,5 bilhão (R$ 2,3 bilhões) em bens líbios congelados em bancos americanos desde que o órgão começou a aplicar sanções econômicas contra o regime de Muammar Kadafi.

A medida é divulgada enquanto outros países também realizaram pedidos similares ao comitê de sanções, entre eles Alemanha, que pediu o desbloqueio de US$ 1,5 bilhão de fundos líbios em entidades germânicas, para o qual ainda espera a decisão desse órgão, segundo fontes diplomáticas.

Várias delegações diplomáticas esperam que em breve o Conselho de Segurança aprove o desbloqueio total dos fundos afetados pelas sanções 1.970 e 1.973 que seus membros aprovaram no começo do ano para pressionar Kadafi a deter a violência contra a oposição.

O desbloqueio aconteceu pouco antes de o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, se reunir com os membros do Conselho de Segurança para explicar a situação atual na Líbia e expor suas ideias iniciais sobre o papel do organismo na era “pós-Kadafi”.