ONU denuncia falta de direitos na França, México e EUA

Entre as denúncias, está a expulsão de ciganos na França, o massacre de emigrantes no México e as leis contra terrorismo nos EUA

Genebra - A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, denunciou hoje a expulsão de ciganos na França, o massacre de migrantes no México e algumas leis contra o terrorismo nos Estados Unidos como situações de especial preocupação em matéria de direitos humanos.</p>

“As novas políticas da França para com os ciganos, incluindo o desmantelamento de seus assentamentos e as deportações coletivas rumo a seu país de origem. Isto só pode exacerbar o estigma dos romanis e a extrema pobreza em que vivem”, disse Navi ao inaugurar hoje a 15ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Também destacou como preocupante “a situação dos migrantes que saem do México ou transitam pelo México”, à luz do massacre de 72 deles aparentemente pelo crime organizado.

E um terceiro motivo de preocupação que Navi destacou foi a prática dos EUA de autorizar “assassinatos seletivos de suspeitos de terrorismo em circunstâncias que desafiam as normas internacionais estabelecidas para proteger o direito à vida e o império da lei”.

Leia mais notícias relacionadas à ONU

Siga as últimas notícias de Mundo no Twitter