ONU dá 48 horas a Sudão e Sudão do Sul para fim de hostilidades

Resolução pede aos países vizinhos o "fim imediato de todas as hostilidades" e a retirada das tropas dos territórios

Nova York – O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade uma resolução que impõe ao Sudão e ao Sudão do Sul 48 horas de prazo para que suspendam as hostilidades, sob a pena de enfrentarem sanções.

Rússia e China se somaram aos crescentes apelos pelo fim do conflito na fronteira, pelo qual os 15 membros do corpo decisório da ONU deram um forte apoio aos esforços da União Africana para deter a violência e iniciar negociações de paz.

A resolução pede aos países vizinhos – que se separaram no ano passado – o “fim imediato de todas as hostilidades” e a retirada das tropas dos territórios. Além disso, convoca as partes a entregarem um compromisso escrito nas próximas 48 horas à União Africana e ao Conselho de Segurança.

O Conselho ordena que as duas partes comecem a manter negociações de paz em duas semanas com mediadores da União Africana.

A resolução ameaça com “medidas adicionais” com base no artigo 41 da Carta da ONU, que permite sanções não-militares quando uma das partes não respeita o acordo.

A embaixadora americana na ONU, Susan Rice, disse que o Sudão e o Sudão do Sul têm um amplo registro de “promessas feitas e promessas quebradas”.

Desde a independência do Sudão do Sul, em julho de 2011, as tensões com seu vizinho Sudão não pararam de crescer devido à disputa por zonas fronteiriças ricas em petróleo.