ONU classifica atentados em Damasco de crime de guerra

O principal atentado aconteceu quando um homem-bomba detonou seus explosivos durante um bloqueio na entrada da sede do partido do presidente Bashar Al-Assad

Nova York – O mediador das Nações Unidas para a Síria, Lakhdar Brahimi, afirmou nesta sexta-feira que a série de atentados com carro-bomba em Damasco nesta quinta-feira pode ser considerada um crime de guerra, e que teria deixado cem mortos.

O principal atentado aconteceu quando um homem-bomba detonou seus explosivos durante um bloqueio na entrada da sede do partido do presidente Bashar Al-Assad, Baath, no poder há meio século no país.

“Nada pode justificar essas horríveis ações que equivalem a crimes de guerra sob as leis internacionais”, assinalou em um comunicado o enviado da ONU e da Liga Árabe.

Brahimi pediu no mês passado ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que abrisse uma investigação internacional independente para este tipo de crime na Síria.

Tanto o governo de Assad como a oposição atribuíram o ataquem em Damasco a “terroristas”.