ONU: bombardeio a campo de refugiados foi crime internacional

Ataque feito pelo Sudão ao vizinho Sudão do Sul matou 18 pessoas e deixou 73 feridos

Genebra – O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos condenou nesta sexta-feira o ataque aéreo realizado contra um campo de refugiados no Sudão do Sul, o que caracterizou como “crime internacional”.

“Nós condenamos o bombardeio”, declarou à imprensa um porta-voz do Alto Comissariado, Rupert Colville.

Ele afirmou que o Alto Comissariado “precisa de mais informações” para tornar público o nome dos responsáveis pelo ataque.

Na lista dos crimes internacionais figuram os crimes de guerra, os genocídios e crimes contra a humanidade.

Segundo autoridades do Sudão do Sul, 18 pessoas morreram e 73 ficaram feridas na quinta-feira durante o ataque aéreo realizado pelas Forças Armadas do Sudão contra um campo de refugiados. Este número não pôde ser confirmado por fontes independentes.

O Sudão do Sul acusa o Sudão de ter executado os bombardeios na quinta-feira contra o campo de refugiados.

As Forças Armadas sudanesas realizaram durante vários meses operações mortais contra rebeldes no Kordofan-Sul e no Nilo Azul. Este dois Estados do Norte fazem fronteira com o Sul, uma parte da população lutou ao lado dos sulistas durante a guerra civil (1983-2005, 2 milhões de mortos).