ONU aprova readmissão da Líbia no Conselho de Direitos Humanos

"O povo da Líbia sofreu com a tirania e iniciou um processo político para restabelecer um Estado democrático", disse o enviado à Libia das Nações Unidas

Nova York – A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou nesta sexta-feira a readmissão da Líbia no Conselho de Direitos Humanos, após a queda do líder Muammar Kadafi.

“O povo da Líbia sofreu com a tirania e iniciou um processo político para restabelecer um Estado democrático com respeito aos direitos humanos e com liberdades básicas”, disse o enviado à Libia das Nações Unidas, Ibrahim Dabbashi, diante da assembleia de 193 membros.

O voto de apoio à Líbia foi de 123 países. Opuseram-se Bolívia, Equador, Nicarágua e Venezuela, e foram registradas seis abstenções.

Dabbashi disse que a decisão da Assembleia Geral de suspender a Líbia, em março passado, havia sido sensata, pois impediu que Kadafi tivesse liberdade para “assassinar e atormentar” o povo da Líbia.