ONU anuncia 700 mil refugiados sírios

O mediador internacional Lakhdar Brahimi, que acompanhava Ban, disse que a Síria podia se transformar em um "Estado em decomposição"

Nova York – O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou nesta sexta-feira que 700.000 refugiados terão fugido dos combates na Síria até janeiro de 2013, o que constitui um aumento considerável, no momento em que o conflito atinge “uma brutalidade espantosa”.

O mediador internacional Lakhdar Brahimi, que acompanhava Ban, disse que a Síria podia se transformar em um “Estado em decomposição” e pediu novos esforços internacionais para que uma solução política ao conflito seja alcançada.

As Nações Unidas estimam que atualmente haja 460.000 refugiados sírios nos países limítrofes e no norte da África e outros 20.000 na Europa, informou Ban Ki-moon durante reunião da Assembleia Geral da ONU sobre o conflito sírio.

“Espera-se que o número de refugiados chegue aos 700.000 quando o próximo ano começar”, declarou Ban, acrescentando que, em breve, visitará campos de refugiados na Jordânia e na Turquia.

“O conflito na Síria está em seu vigésimo primeiro mês e atinge atualmente uma brutalidade e uma violência espantosas”, acrescentou o secretário geral.

Durante a reunião, Brahimi manifestou seus temores de que a Síria se transforme em um “Estado em decomposição, com todas as consequências desastrosas para o povo sírio, para a região em seu conjunto e para a paz e a segurança internacionais”.