Onda de frio avança pelos EUA e deixa 11 mortos em 24 horas

Em várias partes do país, termômetros caíram vertiginosamente desde o fim de semana

Washington – A onda de frio que bate recordes históricos e assola os Estados Unidos nos últimos dias continua avançando sobre o país e já tirou a vida de pelo menos 11 pessoas nas últimas 24 horas, segundo informaram nesta quarta-feira os meios locais.

Até agora foram contabilizadas 11 mortes em território americano por causa da exposição às baixas e perigosas temperaturas provocadas por uma massa de ar do Ártico que está castigando a maior parte do país durante os últimos dias, segundo indicou a rede “CNN”.

Entre as mortes ocorridas por consequência da situação extrema, cinco aconteceram no estado de Wisconsin, quatro no Texas, uma em Dakota Norte e outra no Missouri.

Entre os que morreram no Texas, dois eram sem-teto que foram encontrados cidade de Houston, segundo apontou o corpo de policial.

Lagos, tanques, margens de rios e piscinas privadas congeladas são algumas das cenas causadas pela onda de frio, que provocou a suspensão de algumas comemorações tradicionais de Ano Novo e que nos dois últimos dias de 2017 já tinha matado três pessoas.

“A massa de ar do Ártico continuará forte sobre o leste do país até o final da semana”, afirmou através de Twitter o Serviço Nacional de Meteorologia (NMS), que disse que serão registradas “temperaturas muito baixas e ventos gélidos perigosos” nesta zona.

Em 2 de janeiro foram medidos novos mínimos que quebraram recordes mantidos durante décadas, como o da cidade de Dayton, em Ohio, onde os 25 graus abaixo de zero registrados ultrapassaram a marca prévia de 1898; e em Salisbury, em Maryland, com 14 abaixo de zero que rompem com o recorde anterior de 1918.

A instituição, perante a onda de frio, realizou uma campanha de orientação para a população afetada na qual advertia sobre a necessidade de realizar um acompanhamento da evolução da tempestade que castiga a costa leste e que explicava os sintomas que podem ajudar a diagnosticar uma hipotermia.

O NWS apontou que durante o dia de hoje e o de amanhã, o litoral leste, desde a Flórida até Maine, terá fortes chuvas e nevascas e pediu que os habitantes evitem viajar por estrada porque são previstos “consideráveis problemas para deslocamento”.

No estado da Geórgia, o governador, Nathan Deal, declarou estado de emergência para 28 condados devidos às gélidas correntes, tal e como informou em sua conta no Twitter.