OMS registra caso de síndrome relacionada com zika no México

A OMS identificou o México como o 1º "país ou território" que registra um caso de Guillain-Barré associado com o vírus da zika "pela 1ª vez na semana passada"

Cidade do México – A Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou nesta quinta-feira o primeiro caso da síndrome de Guillain-Barré (SGB), que causa fraqueza muscular e paralisias de órgãos e extremidades, relacionada com vírus da zika.

Em seu relatório da situação da zika no mundo publicado hoje, a OMS identificou o México como o primeiro “país ou território” que registra um caso de Guillain-Barré associado com o vírus da zika “pela primeira vez na semana passada”.

A SGB é uma resposta imunológica do corpo que provoca paralisias dos órgãos, inclusive os pulmões, razão pela qual pode causar a morte do portador.

Uma fonte da Secretaria de Saúde disse à Agência Efe não ter ainda a confirmação oficial deste caso, mas acrescentou que se está reunindo informação a respeito.

De acordo com seu último boletim epidemiológico semanal, publicado na segunda-feira passada, até 30 de setembro havia 3.784 casos confirmados de zika, vírus que se transmite através do mosquito Aedes Aegypti.

Destes, 1.803 eram mulheres grávidas, sendo os estados de Guerrero e Oaxaca, no sul, e de Veracruz, no leste, os que registram mais casos.

A OMS indicou no início de setembro que o contágio com zika é a “explicação mais plausível” dos casos de microcefalia e da síndrome de Guillain-Barré surgidos nos países com transmissão ativa do vírus e segundo a evidência disponível na atualidade.