Oito mil membros das forças sírias mortos durante revolta

A informação é do hospital militar Techrine de Damasco

Damasco – Mais de 8.000 soldados e membros das forças de segurança morreram desde o início da crise na Síria, sobretudo em combates contra os rebeldes, afirmou nesta quinta-feira à AFP o diretor do hospital militar Techrine de Damasco.

“Calculo que 8.000 soldados e membros das forças de segurança morreram desde o começo da crise, há 17 meses”, afirmou o médico, que tem a patente de general e pediu para não ter o nome divulgado.

“Recebemos a cada dia uma média de 15 a 20 corpos de soldados e membros das forças de segurança, um número que aumenta desde o começo do ano”, completou.

“No total, 70% das vítimas militares são enviadas ao nosso hospital. O restante é dividido entre centros médicos de outras localidades”, disse.