Oitenta mortos em hospital de Trípoli por falta de atendimento

Nesta sexta-feira, uma equipe da Cruz Vermelha conseguiu retirar os últimos 17 pacientes vivos para transportá-las para outras clínicas

Trípoli – Os corpos de pelo menos 80 pessoas falecidas por aparente falta de cuidados médicos foram encontrados nesta sexta-feira em um hospital da zona sul de Trípoli.

Os corpos estavam em decomposição em um edifício do bairro de Abu Salim, controlado pelas forças leais ao coronel Muammar Kadafi entre sábado e quinta-feira. Francoatiradores impediram a aproximação de qualquer pessoa do hospital.

Na manhã desta sexta-feira, uma equipe da Cruz Vermelha conseguiu retirar os últimos 17 pacientes vivos, incluindo uma criança, e transportá-las para outras clínicas da capital líbia.

Os enfermos aguardaram por cuidados médicos durante dias em meio a um forte odor de decomposição, enquanto os corredores estavam banhados de sangue.

Por falta de espaço no necrotério, os corpos foram levados para quartos anexos.

“É um desastre. Não existem medicamentos no hospital, nem equipes médicas. Todos foram embora por medo dos francoatiradores”, explicou Mohamed Yunes, estudante de Odontologia que atuava como enfermeiro.