Ocupe Wall Street processa prefeitura de NY

O processo, apresentado no Tribunal Federal de Manhattan, pede que a cidade compense os membros do movimento "pela destruição de livros, materiais e equipamento"

Nova York – O movimento Ocupe Wall Street apresentou nesta quinta-feira um processo contra as autoridades de Nova York pelos danos materiais causados durante o despejo de seu acampamento em Manhattan há sete meses, no qual foram destruídos livros e equipamentos tecnológicos avaliados em US$ 47 mil.

O processo, apresentado no Tribunal Federal de Manhattan, pede que a cidade compense os membros do movimento “pela destruição de livros, materiais e equipamento” que se encontravam na chamada Biblioteca do Povo, criada pelos ativistas no acampamento de Zuccotti Park.

“A polícia de Nova York autuou e desalojou por força o Ocupe Wall Street (OWS), incluída a Biblioteca do Povo de Zuccotti Park em 15 de novembro de 2011. Foram destruído milhares de livros e outros materiais da biblioteca”, afirmaram os responsáveis pelo movimento em comunicado.

O processo, dirigido contra o prefeito da cidade, Michael Bloomberg, a prefeitura e a polícia de Nova York, destaca que o despejo foi um ataque “contra os direitos constitucionais e contra uma ferramenta fundamental de educação”.

Alguns dos livros que a polícia confiscou durante o despejo foram devolvidos aos ativistas, mas muitos deles não estavam mais em condições de uso ou foram destruídos.

Os “indignados” de Wall Street se instalaram no parque de Manhattan, no coração do distrito financeiro, em meados de setembro do ano passado, quando começaram os protestos contra os excessos do sistema financeiro.