Obrador garante transição pacífica após reunião com presidente mexicano

Com Peña Nieto, presidente recém-eleito no México abordou temas como o Nafta, a construção do Novo Aeroporto da Cidade do México e a reforma energética

Cidade do México – O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, garantiu nesta terça-feira que a transição de governo será “ordenada, pacífica” e sem “sobressaltos”, depois de se reunir com o chefe de Estado atual, Enrique Peña Nieto, no Palácio Nacional.

“Em todo este período temos que nos colocarmos de acordo em muitos temas. Sobretudo para conseguir que a transição seja de forma ordenada, pacífica e que não haja sobressaltos. (Trazendo) confiança em temas econômicos”, assinalou o líder do esquerdista Movimento Regeneração Nacional (Morena), ganhador das eleições para a presidência no dia 1º de julho.

Obrador adiantou que, até que o Tribunal Eleitoral do México o nomeie oficialmente como presidente eleito, não dará início ao processo de transição de poderes, que deverá durar até a posse do novo presidente em 1º de dezembro.

“Chegamos a uma conclusão, segundo a proposta do presidente Peña Nieto, de iniciar o processo de transição assim que o Tribunal Eleitoral emitir sua sentença e me nomeie presidente eleito. Enquanto não existir esse reconhecimento legal, não poderemos iniciar o processo”, explicou Obrador.

Além disso, o ganhador do pleito agradeceu a Peña Nieto por “ter agido de maneira respeitosa” durante o processo eleitoral e afirmou que, “em geral, foram eleições livres e limpas”.

Obrador assinalou que em eleições passadas, quando concorreu à presidência sem sucesso em 2006 e 2012, houve “um intervencionismo parcial”, ao contrário de agora, em que “se respeitou o voto dos cidadãos”.

Com Peña Nieto, Obrador abordou temas como o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), a construção do Novo Aeroporto da Cidade do México e a reforma energética, que liberou a exploração de hidrocarbonetos.

O encontro começou às 11h locais (13h em Brasília) no Palácio Nacional, depois que o líder do Morena chegou cercado por jornalistas e simpatizantes.

Obrador ganhou a presidência do México com 53% dos votos nas eleições de domingo, 30 pontos à frente do segundo colocado, Ricardo Anaya, do conservador Partido de Ação Nacional (PAN).