Obama parte para Estados decisivos após ir bem em debate

A 20 dias da eleição, Obama fez campanha em Iowa e Ohio, enquanto Romney foi à Virgínia

Mount Vernon – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, retomou seus compromissos de campanha nesta quarta-feira, revitalizado depois do bom desempenho da véspera no segundo debate contra o republicano Mitt Romney.

Tentando cativar o eleitorado feminino, Obama ironizou um dos momentos mais desastrosos do seu rival na noite anterior, quando ele falou que tinha “fichários cheios de mulheres” disponíveis para compor seu secretariado quando foi governador de Massachusetts.

“Devo lhes dizer que não precisamos reunir um monte de fichários para encontrar moças qualificadas e guiadas pelo talento, prontas para aprender e ensinar neste momento. E, quando as jovens se formam, elas deveriam receber pagamento igual por um salário igual (ao dos homens)”, disse Obama, com aspecto relaxado e sorridente, para cerca de 2.000 pessoas na Faculdade Cornell, em Iowa.

A 20 dias da eleição, Obama fez campanha em Iowa e Ohio, enquanto Romney foi à Virgínia. Todos eles são Estados estratégicos para a eleição presidencial por se mostrarem divididos entre republicanos e democratas.

Falando em Chesapeake, na Virgínia, Romney disse que Obama foi incapaz de oferecer empregos bem pagos às mulheres, e também acusou o presidente de não ter propostas para um segundo mandato.


“Vocês não acham que era hora de ele finalmente montar uma visão para o que faria nos próximos quatro anos se for reeleito?”, perguntou Romney a cerca de 3.500 simpatizantes em frente a uma faculdade.

Romney não teve o mesmo desempenho desastroso que Obama apresentou no primeiro debate, em 3 de outubro, e chegou a marcar pontos ao focar nas dificuldades econômicas da classe média e listar promessas descumpridas por Obama.

Os dois lados cantaram vitória, mas as pesquisas em geral deram vantagem a Obama, que vinha perdendo terreno nas intenções de voto depois do primeiro debate.

Segundo a pesquisa Reuters/Ipsos, 48 por cento acham que Obama se saiu melhor, contra 33 por cento que preferiram Romney.

“Isso dará ao presidente um pouco de impulso e um pouco de vantagem, mas vai ser bem apertado no final”, disse o professor de Ciência Política Michael Desch, da Universidade Notre Dame.

Há um terceiro debate marcado para a próxima segunda-feira, na Flórida, tratando apenas de política externa.

Na pesquisa Reuters/Ipsos desta quarta-feira, Obama tem 47 por cento das intenções de voto entre prováveis eleitores, contra 44 por cento para Romney. É a mesma margem de três pontos da véspera.