Obama ordena envio de mais 350 soldados para Bagdá

Os EUA têm realizado ataques aéreos contra posições do EI no Iraque e já têm centenas de militares em terra para dar segurança a seus funcionários diplomáticos

O presidente americano, Barack Obama, ordenou nesta terça-feira o envio de mais 350 soldados a Bagdá para proteger instalações diplomáticas americanas e funcionários do governo, indicou a Casa Branca.

O anúncio foi feito horas depois de o Estado Islâmico ter divulgado outro vídeo que mostra um militante mascarado com um sotaque britânico degolando um refém americano.

O grupo extremista sunita declarou um “califado” em regiões sob seu controle no Iraque e na Síria, depois de ter tomado grande parte do norte de Bagdá, expulsando as minorias cristã e yazidi das áreas que ocupavam.

Os Estados Unidos têm realizado ataques aéreos contra posições do EI no Iraque e já têm centenas de militares em terra para dar segurança a funcionários diplomáticos no país árabe.

“O presidente autorizou o Departamento de Defesa a atender uma solicitação do Departamento de Estado por aproximadamente 350 militares adicionais dos Estados Unidos para proteger nossas instalações e pessoal diplomáticos em Bagdá, Iraque”, indicou um comunicado.

“Nós vamos manter o apoio aos esforços do governo do Iraque para conter o EI, que representa uma ameaça, não apenas para o Iraque, mas para todo o Oriente Médio e para os funcionários e interesses dos EUA na região.”

Obama, que está a caminho da Estônia e da cúpula da Otan em Gales, “vai ter encontros com aliados da Otan nesta semana tendo em vista ações adicionais contra o EI e o desenvolvimento de uma ampla coalizão internacional para implementar uma estratégia” de combate contra o grupo ultra-radical, disse.

Com os 350 militares adicionais, o número de forças adicionais destinadas a proteger as instalações e funcionários diplomáticos dos Estados Unidos no Iraque chega a 820, de acordo com o Pentágono.