Obama jamais ordenou espionagem a americanos, diz porta-voz

Declaração é uma resposta às acusações de Trump de ter sido alvo de escutas telefônicas da presidência durante a campanha eleitoral do ano passado

O ex-presidente Barack Obama jamais ordenou que se espionasse os cidadãos americanos, afirmou um porta-voz neste sábado, depois que o atual chefe de Estado Donald Trump acusou seu antecessor de grampear seus telefones durante a campanha eleitoral do ano passado.

“Nem o presidente Obama nem nenhum funcionário da Casa Branca ordenaram espionar qualquer cidadão americano”, afirmou o pota-voz de Obama, Kevin Lewis, em um comunicado.

Trump acusou mais cedo seu antecessor de usar escutas telefônicas durante a campanha eleitoral do ano passado, sem fornecer, no entanto, provas dessa acusação.

“Terrível! Acabo de saber que Obama fez escutas telefônicas na Trump Tower um pouco antes da vitória”, tuitou. “Isso é McCartismo”, acrescentou.

“Eu apostaria que um bom advogado poderia levar adiante um caso pelo fato de que o Presidente Obama grampeou meus telefones em outubro, antes da eleição!”, escreveu Trump no Twitter.

“Como o Presidente Obama caiu tão baixo a ponto de grampear meus telefones durante o sagrado processo eleitoral. Isso é Nixon/Watergate. Cara ruim (ou doente)!”, assinalou em outro tuíte.