Obama diz que cortar gastos pode impactar preparação militar

O presidente dos EUA afirmou que "não há motivos" para que a falta de ação do Congresso acabe exigindo que se corte gastos, afetando preparação militar

Washington – O presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou nesta sexta-feira que os cortes profundos em gastos do governo que entrarão em vigor automaticamente em 1º de março, a menos que o Congresso aja a tempo de evitá-los, podem ter um grave impacto sobre a preparação militar dos Estados Unidos.

“Não há motivo, não há motivo para isso acontecer”, disse Obama em uma cerimônia de despedida para o secretário de Defesa em fim de mandato Leon Panetta.

“Colocar nossa casa fiscal em ordem pede um enfoque equilibrado, não cortes maciços indiscriminados que podem ter um grave impacto sobre a preparação militar”, acrescentou.