Obama conversa com presidente russo sobre caso Snowden

Presidente norte-americano manifestou diretamente ao presidente russo as preocupações com o tratamento dado por Moscou ao ex-funcionário de inteligência

Washington – O presidente norte-americano, Barack Obama, manifestou nesta sexta-feita diretamente ao presidente russo, Vladimir Putin, as preocupações dos Estados Unidos com o tratamento dado por Moscou ao ex-funcionário de inteligência Edward Snowden, que é procurado no país por divulgar programas secretos de vigilância.

Um funcionário sênior do governo disse que Obama e Putin conversaram por telefone, uma discussão que o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse anteriormente que seria principalmente sobre Snowden.

O telefonema foi combinado nos últimos dias, já que Washington tenta pressionar Moscou a enviar Snowden de volta para os Estados Unidos para enfrentar acusações de espionagem.

O contato de alto nível aconteceu em meio à intensa disputa diplomática sobre Snowden, que está na área de trânsito de um aeroporto de Moscou desde que chegou de Hong Kong em 23 de junho. Ele busca asilo na Rússia ou em um dos três países latino-americanos que se ofereceram para recebê-lo: Venezuela, Nicarágua e Bolívia.

Snowden, de 30 anos, é um fugitivo da promotoria dos Estados Unidos acusado de se apropriar de registros secretos do país sobre a vigilância do tráfego de internet e telefone e liberá-los à imprensa.

Até agora, Putin recusou todas as súplicas dos Estados Unidos para extraditar Snowden.

A porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Jen Psaki, disse que a relação russo-americana poderia ficar comprometida se Moscou aceitar um pedido de asilo de Snowden.

“No entanto, não estamos nesse ponto ainda. Eles ainda têm a oportunidade de fazer a coisa certa e devolver o senhor Snowden para os Estados Unidos, e é essa a nossa esperança”, disse ela a jornalistas.

A Casa Branca e o Departamento de Estado reclamaram que o governo russo havia permitido que Snowden se reunisse com grupos de direitos humanos no aeroporto de Moscou.

“Proporcionar uma plataforma de propaganda para o senhor Snowden contraria declarações anteriores do governo russo de neutralidade da Rússia”, disse Carney.

Ele disse que isso “também era incompatível com as garantias russas de que eles não querem que o senhor Snowden cause mais danos aos interesses norte-americanos.” Em Moscou, o porta-voz de Putin repetiu as condições anteriores de que Snowden deve parar de prejudicar os interesses dos Estados Unidos se quiser que a Rússia lhe conceda asilo.