Obama ataca FBI; Aleppo: cessar-fogo…

Obama defende Hillary

O presidente americano Barack Obama se pronunciou sobre o caso dos e-mails enviados por Hillary Clinton usando seu servidor pessoal. Obama reiterou que não vai interferir nas investigações do FBI, mas disse que o caso não deve se basear em “insinuações” e “informações incompletas”. Embora sem citar nomes, a declaração do presidente é uma alfinetada no diretor do FBI, James Comey, que divulgou publicamente a reabertura da investigação na última sexta-feira 28, a poucos dias das eleições presidenciais.

Novo cessar-fogo em Aleppo

A Rússia marcou para esta sexta-feira 4 uma nova pausa nos ataques contra a cidade síria de Aleppo, e intimou novamente os rebeldes a deixarem a cidade. Dois corredores especiais serão abertos para os que desejam partir, entre as 9h e as 19h, no horário local. A contragosto dos Estados Unidos e da Europa, os russos apoiam os ataques do presidente Bashar al-Assad na cidade. Estima-se que cerca de 270.000 pessoas estejam isoladas.

Duterte: macacos americanos

O presidente filipino Rodrigo Duterte criticou os Estados Unidos pela decisão de cancelar as vendas de 26.000 rifles às Filipinas. Duterte chamou os responsáveis pela decisão de “macacos” e “tolos americanos”, e indicou que pode comprar armas da Rússia e da China. Os Estados Unidos criticam a violência policial sob comando de Duterte – o presidente é conhecido por sua política de guerra às drogas. Durante a reunião do G20, em setembro, o filipino chegou a chamar o presidente Barack Obama de “filho da puta”.

Transferências em Calais

Autoridades francesas começaram a transferir cerca de 1.500 crianças e adolescentes de Calais para o Reino Unido, após o desmantelamento de um acampamento de migrantes no local na semana passada. Separada do território britânico pelo Canal da Mancha, Calais se tornou porta de entrada para imigrantes vindos do Oriente Médio e da África, que se escondem em caminhões e outros veículos para entrar ilegalmente no Reino Unido. Em setembro, os britânicos anunciaram a construção de um muro no local para impedir a entrada de pessoas.

Policiais mortos em Iowa

Dois policiais foram mortos a tiros em uma emboscada na madrugada desta quarta-feira no estado americano de Iowa. Os agentes Justin Martin e Anthony Beminio estavam em um carro da patrulha. Um suspeito, identificado como Michel Greene, de 46 anos, foi detido. A polícia não explicou como chegou à participação de Greene, mas afirmou que ele tem um longo histórico de confrontos com as autoridades locais.