Obama ainda se ocupa dos efeitos da supertempestade

Apesar do ritmo das últimas horas de campanha para enfrentar o republicano Mitt Romney, "a gestão (das consequências) da tempestade continua sendo uma prioridade"

São Paulo – Os porta-vozes do presidente Barack Obama asseguraram este sábado que o chefe de Estado americano continuava concentrado na gestão das consequências da devastadora tempestade Sandy, apesar do ritmo frenético de sua campanha, a três dias das eleições.

“O presidente se manterá em contato” com sua equipe encarregada de coordenar a ajuda federal às vítimas da supertempestade que devastou parte do nordeste dos Estados Unidos no começo desta semana, disse o porta-voz adjunto da Casa Branca, Josh Earnest.

Earnest falou com jornalistas a bordo do avião presidencial Air Force One, que levava Obama para Ohio (norte), onde estava previsto que fizesse, pela manhã, seu primeiro discurso de sábado, na cidade de Mentor.

Outras três intervenções do presidente estavam previstas a seguir, em Wisconsin (norte), em Iowa (centro) e à noite na Virgínia (leste), onde Obama se reunirá com o ex-presidente Bill Clinton.

Mas apesar do ritmo frenético das últimas horas de campanha para enfrentar o republicano Mitt Romney, “a gestão (das consequências) da tempestade continua sendo uma prioridade”, afirmou Earnest, acrescentando que antes de deixar Washington no sábado, o presidente participou durante uma hora de uma reunião na sede da agência federal encarregada de situações de emergência (FEMA).

A porta-voz da campanha democrata, Jennifer Psaki, disse durante o mesmo voo que Obama se dedicaria completamente a Sandy depois de terminar seus discursos.