O que se sabe sobre os terroristas de Londres

Polícia tenta montar o quebra-cabeça do planejamento dos ataques que deixaram, até agora, 7 mortos e 49 feridos

São Paulo – Os autores dos ataques terroristas realizados em Londres (Reino Unido) na noite do último sábado (3) já foram identificados: Khuram Shazad Butt, Rachid Redouane e Youssef Zaghba. Todos foram mortos a tiros pelos policiais.

Na ocasião, o trio atropelou dezenas de pessoas na região da London Bridge, um dos principais pontos turísticos da capital britânica, e, em seguida, dirigiram até Borough Market. No local, outro destino popular na cidade, desceram do veículo armados com facas e atacaram as pessoas que transitavam por lá.

Até o momento, 7 pessoas morreram e 48 ficaram feridas, das quais 21 se encontram em estado crítico, segundo os serviços de saúde do país. Agora, a polícia tenta montar o quebra-cabeça do planejamento dos ataques, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI).

Na manhã desta terça-feira, as 12 pessoas detidas durante o final de semana suspeitas de ligações com o trio foram liberadas, mas um homem de 27 anos foi preso na região de Barking com base na lei antiterrorista, informou a Polícia Metropolitana de Londres.

Abaixo, veja o que se sabe, até o momento, sobre os terroristas.

Khuram Shazad Butt

Recepcionista em uma academia de ginástica, Butt também usava o nome de Abdul Zaidan. De acordo com o jornal The Guardian, era ligado ao grupo al-Muhajiroun, conhecido por atuar na radicalização de extremistas no país.

Butt havia aparecido no documentário “The Jihadis Next Door”, sobre um britânico que se juntou ao EI e se tornou o rosto de sua propaganda. Fã do Arsenal, usava a camiseta do time no momento do ataque e foi proibido de frequentar uma mesquita londrina por medo de suas visões extremistas.

Seus vizinhos o consideravam uma pessoa amigável. Era casado e pai de dois filhos, um menino de três anos e bebê recém-nascido.

Rachid Redouane

Dizia ser marroquino e líbio. Junto ao seu corpo, a polícia encontrou uma identidade irlandesa, onde viveu por alguns anos. Não era conhecido das autoridades.

Redouane era confeiteiro e deixou uma filha de 18 meses, fruto de um relacionamento com uma mulher britânica que nunca se converteu ao islamismo. De acordo com fontes ouvidas pelo The Guardian, a separação foi motivada por discordâncias sobre a criação da criança.

Youssef Zaghba

Zaghba não era conhecido das autoridades britânicas. No entanto, a polícia italiana alega ter repassado informações ao Reino Unido sobre o jovem, que em 2016 foi impedido de embarcar com apenas passagem de ida para Istambul, na Turquia.

De acordo com o jornal italiano Corriere della Serra, ele tentava chegar à Síria. Na ocasião, foram encontradas propaganda do EI em seu celular.