O problema são os criminosos e não as armas, diz associação

Para Associação Nacional de Rifles dos EUA, controle de armas não evita massacres

Washington – O vice-presidente da Associação Nacional de Rifles, Wayne LaPierre, disse neste domingo que as medidas de controle de armas, como a proibição de armas de assalto, não impedirão massacres como o ocorrido em uma escola em Connecticut, no último dia 14.

‘Uma arma é uma ferramenta, o problema são os criminosos’, disse o advogado, durante entrevista no programa ‘Meet the Press’, exibido pela emissora de televisão ‘NBC’. O dirigente da entidade defendeu a proposta que fez na sexta-feira, do uso de seguranças armados nas escolas.

LaPierre se posicionou contra a lei proposta pela senadora democrata Dianne Feinstein, que proíbe que particulares tenham armas de assalto. Na opinião do advogado, essas restrições ‘não irão fazer com que as crianças fiquem mais seguras’.

‘Se é uma loucura colocar policiais e seguranças armados em nossas escolas para proteger nossas crianças, então me chamem de louco’, afirmou o vice-presidente da Associação Nacional de Rifles

No dia 14 de dezembro, Adam Lanza, de 20 anos, matou sua mãe em casa e foi armado para uma escola, onde matou 20 crianças e seis professores, se suicidando em seguida. O massacre reacendeu a discussão sobre armas nos Estados Unidos.

O presidente Barack Obama se comprometeu a buscar a proibição da venda de armas de tipo militar e carregadores longos. EFE