Cai o número de casos diários de coronavírus no mundo

Após pico registrado no último dia 04, com 3,9 mil novos infectados, os casos de pacientes diagnosticados em um único dia não passaram de 3,7 mil

São Paulo — A velocidade de propagação dos casos diários de coronavírus no mundo está em queda desde o pico mais alto da doença, registrado em 4 de fevereiro, quando 3,9 mil pessoas foram diagnosticadas em apenas um dia.

Ao menos nos últimos seis dias, o número de infectados com o vírus não passou dos 3,7 mil. Segundo um gráfico elaborado pela Bloomberg, esta segunda-feira (10) registrou o menor número de casos (2,5 mil), desde o ápice das contaminações.

Dados oficiais sobre a variação de casos do coronavírus por dia

Casos diários de Coronavirus Casos diários de Coronavirus

Casos diários de Coronavirus (Reprodução/Bloomberg)

De acordo com a mídia chinesa, o Comitê Nacional de Saúde da China alterou, no último dia 08, as diretrizes para nomear os casos confirmados.

Desde então, o país asiático passou a dividir os pacientes que já tiveram exames positivos para o vírus em dois casos: confirmados e infecção assintomática, que é quando não há sintomas.

No próprio dia 08, foram tirados da lista de confirmados ao menos 14 pacientes — mas ainda não existe uma estimativa de quanto foi a queda dos últimos dias em função da mudança das diretrizes.

Covid-19

Nomeada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como Covid-19, a nova doença fez a milésima vítima fatal nesta terça-feira, com o número de infectados chegando a 43 mil.

O novo nome foi escolhido por ser “fácil de pronunciar”, mas sem referência “estigmatizante” a um país, ou população, em particular.

Em pronunciamento, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, estimou que há uma “chance realista de parar” a disseminação no mundo do novo coronavírus.

“Se investirmos agora (…), temos uma chance realista de interromper esta epidemia”, disse Ghebreyesus.

Segundo Zhong Nanshan, um dos principais especialistas em doenças respiratórias da China, as estatísticas sugerem que as infecções devem se estabilizar na próxima semana. 

Em entrevista à emissora estatal CCTV, o cientista afirmou que “por meio de modelagem matemática, [podemos dizer que] novas infecções atingirão o pico em meados ou no final de fevereiro no sul da China”.