Número de mortes em duplo atentado na Turquia sobe para 102

O governo islamita-conservador turco indicou que grupo jihadista Estado Islâmico (EI) era o suspeito número um do ataque

O número de mortos no duplo atentado contra uma manifestação de militantes pacifistas pela causa curda no sábado passado subiu de 99 para 102, anunciou nesta sexta-feira a promotoria encarregada da investigação.

O governo islamita-conservador turco indicou que grupo jihadista Estado Islâmico (EI) era o suspeito número um do ataque, o pior na história do país.

O presidente Barack Obama e seu colega turco, Recep Tayyip Erdogan prometeram na véspera intensificar sua luta contra o grupo Estado Islâmico (EI) e fortalecer a oposição moderada síria.

Em conversa por telefone após os atentados de sábado, e semanas antes da visita de Obama à Turquia, onde participará da cúpula do G20, os dois líderes discutiram sobre a cooperação, nem sempre fácil, para enfrentar o EI na Síria.

Os dois países se comprometeram a combater os extremistas, mas os bombardeios aéreos da Turquia têm se concentrado contra a milícia curda do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).