Novos confrontos entre manifestantes e policiais no Cairo

Protestos contra a atuação do governo no massacre em Port Said acabou em confronto em frente ao Ministério do Interior

Cairo – Novos confrontos explodiram nesta sexta-feira no Cairo entre manifestantes protestando contra o poder e militares e policiais, segundo um correspondente da AFP presente no local.

A polícia utilizou gases lacrimogêneos contra os manifestantes, que responderam jogando pedras nas imediações do ministério do Interior, depois de uma dia e uma noite de confrontos pelo país que deixaram dois mortos e centenas de feridos.

Os manifestantes protestavam por conta da violência desatada na quarta-feira entre torcedores do time de Port Said, o Al-Masry, e do Cairo, o Al-Ahly, um dos incidentes mais sangrentos da história do futebol.

Os confrontos ocorreram nos momentos finais da partida, na qual o Al-Masry venceu o Al-Ahly por 3 a 1.

Os torcedores do Al-Masry invadiram o campo, jogaram pedras, garrafas e fogos de artifício contra os torcedores do Al-Ahly, causando caos e pânico enquanto jogadores e torcedores corriam por todas as direções, afirmaram testemunhas.

Mais de 600 pessoas ficaram feridas durante a noite no Cairo em confrontos entre a polícia e manifestantes em torno do ministério do Interior.

Uma coalizão de 28 organizações pró-democracia convocou os manifestantes a se congregarem nesta sexta-feira na saída das mesquitas em toda a capital depois da grande oração do meio-dia para irem ao parlamento exigir o fim do poder do Exército, que administra o país desde a queda do presidente Hosni Mubarak.