Novas manifestações em Ferguson terminam com 15 detidos

As detenções aconteceram depois que os manifestantes obrigaram um centro comercial de St. Louis a permanecer fechado durante duas horas

Ferguson – Quinze pessoas foram detidas na sexta-feira em Ferguson durante novas manifestações de protesto pela libertação do policial branco que, em agosto, matou um jovem negro desarmado nesta localidade do subúrbio de St. Louis (Missouri, centro dos EUA), anunciou a polícia.

As detenções aconteceram depois que os manifestantes obrigaram um centro comercial de St. Louis a permanecer fechado durante duas horas na sexta-feira, durante o dia de promoções conhecido como “Black Friday”. Eles exibiram um boicote em memória do jovem morto por um policial.

A ‘Black Friday’ é o dia seguinte ao feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, quando o comércio anuncia descontos em seus produtos, o que provoca uma explosão de compras no país.

Várias celebridades, incluindo o empresário do hip hop Russell Simmons, convocaram o boicote para protestar contra decisão de um júri do estado de Missouri de não processar o oficial Darren Wilson pela morte do jovem negro Michael Brown, de 18 anos, em 9 de agosto.

Em Nova York, 20 pessoas foram detidas desde segunda-feira à noite em manifestações pelo caso de Ferguson.