Nova York renova programa de desarmamento

Qualquer pessoa que tiver uma arma, legal ou ilegal, poderá comparecer a um departamento da polícia ou a igrejas para entregá-la de forma anônima e ''sem perguntas''

Nova York, 18 dez (EFE).- Nova York anunciou nesta terça-feira a renovação do programa que oferece US$ 100 para cada pessoa que entregar uma arma às autoridades.

O objetivo da iniciativa é retirar armas ilegais de circulação. ”Embora o controle de armas seja um tema federal, localmente podemos fazer coisas para eliminar as armas ilegais, que provocam a morte de pessoas inocentes, de nossas ruas”, afirmou o senador por Nova York Adriano Espaillat.

Congressistas e líderes religiosos apoiaram o programa e demonstraram solidariedade com as vítimas do massacre de Downtown, que terminou com a morte de 27 pessoas em uma escola da cidade.

Qualquer pessoa que tiver uma arma, legal ou ilegal, poderá comparecer a um departamento da polícia ou a igrejas para entregá-la de forma anônima e ”sem perguntas” em troca de US$ 100.

Embora o programa já exista, a novidade é que a partir de agora as armas poderão ser entregues em instituições religiosas, para evitar o temor em relação à polícia.

”Se apenas uma arma for devolvida, já seremos vitoriosos”, acrescentou Espaillat. A coleta nos cinco condados da cidade é a primeira de uma série de ações que serão realizadas para diminuir a proliferação de armas, que a cada dia provocam a morte de 34 americanos.

A Procuradoria Geral do estado de Nova Jersey anunciou há cinco dias um programa similar, com o qual os cidadãos do condado de Camden podem entregar armas de forma voluntária e receber até US$ 250 por cada uma.

O vereador nova-iorquino Ydanis Rodríguez disse que limitar a quantidade de armas é ”uma verdadeira necessidade”, já que elas causaram a morte de mais de 30 mil pessoas nos EUA no último ano.