Nova Jersey começa avaliar danos causados por furacão Sandy

Os moradores da capital dos cassinos do leste americano, onde Sandy tocou terra na segunda-feira, começam a retornar lentamente para suas casas

Atlantic City – A costa do estado de Nova Jersey, no nordeste dos EUA, deu início nesta quarta-feira as tarefas de remoção de escombros e avaliação dos danos causados após a passagem da tempestade pós-tropical Sandy, que deixou cidades como Atlantic City desertas e sem eletricidade.

Os moradores da capital dos cassinos do leste americano, onde Sandy tocou terra na segunda-feira, começam a retornar lentamente para suas casas para quantificar os danos causados pelas inundações, enquanto os poucos que decidiram ficar iniciam as tarefas de remoção de escombros.

A cidade, que já está há três dias sem energia elétrica e permanece com os acessos ao centro bloqueados, convive agora com um cenário de desolação e abandono. Os hotéis e parques situados no passeio marítimo, que até pouco tempo atrás viviam repleto de pessoas se divertindo, agora se mostram desérticos, cobertos de madeiras, escombros e areia.

Este panorama desolador será o que o presidente dos EUA, o democrata Barack Obama, encontrará em sua visita às zonas mais afetadas de Atlantic City junto com o governador de Nova Jersey, o republicano Chris Christie. Ambos os políticos devem estar com algumas famílias desabrigadas ainda nesta quarta.

A chegada de Obama também coincide com a entrada de um Exército de engenheiros de companhias elétricas e outros serviços.

As cidades litorâneas de Nova Jersey, desde as cercanias de Nova York até o extremo sul de Cape Mai, foram varridas por ondas e pelo avanço das águas, embora tenham registrado apenas 6 vítimas, um número muito abaixo das 22 da Grande Maça.

Após ter causado entre 40 e 55 mortes nos EUA e ter deixado 6,2 milhões habitantes sem energia elétrica, a tempestade pós-tropical Sandy contínua perdendo sua força e, hoje, se encontra sobre o oeste do estado da Pensilvânia.