Vencedor do Nobel: recuperação do emprego nos EUA vai demorar

Para Dale Mortensen a baixa confiança dos consumidores e a dificuldade das empresas conseguirem credito devem dificultar a recuperação de empregos nos EUA

Chicago – Levará um certo tempo para que os níveis do emprego voltem ao normal nos Estados Unidos, advertiu Dale Mortensen nesta segunda-feira, depois de ser premiado com o Nobel de Economia por sua participação em análises dos mercados de trabalho.

Apesar de existirem alguns fatores estruturais para que o desemprego se mantenha em níveis historicamente altos, Mortensen assinalou que o verdadeiro problema são os “mercados de capitais disfuncionais”.

“O problema é que não se pode resolver esta questão simplesmente manipulando as taxas de juros. É uma complicada cadeia de geração de confiança e esperança no futuro”, afirmou.

Os governos têm a capacidade de reduzir a fricção nos mercados trabalhistas normais, mas essa capacidade para influir sobre os mercados com distorções é limitada, alerta o economista.

“Houve algumas ações governamentais enérgicas, particularmente no relacionado a mercados financeiros, sobre a maneira que o sistema do Federal Reserve adotou uma série de medidas”, afirmou.

A crise de 2008 levou a demissões em massa e a uma aguda queda da criação de empregos. Apesar da recessão oficialmente ter terminado em junho de 2009, a economia continua eliminando postos e a taxa de desemprego permaneceu em 9,6% em setembro.

Mortensen prognosticou que o desemprego se manterá alto já que as empresas continuarão a ter dificuldades para obter crédito para financiar sua expansão e que a confiança dos consumidores continua baixa.

“O tempo que vai durar, isso é tema de especulação, mas levará algum tempo”, concluiu.

Leia mais sobre empregos

Siga as últimas notícias de Mundo no Twitter