Netanyahu lamenta abstenção da Alemanha em votação

"Não seria sincero se não dissesse que estou decepcionado com a decisão do voto alemão nas Nações Unidas, assim como muitos israelenses", disse Netanyahu

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, lamentou a abstenção da Alemanha na votação sobre o status da Palestina na ONU, em uma entrevista publicada poucas horas antes de sua chegada a Berlim.

“Não seria sincero se não dissesse que estou decepcionado com a decisão do voto alemão nas Nações Unidas, assim como muitos israelenses”, disse Netanyahu em uma entrevista ao jornal Die Welt.

A Assembleia Geral da ONU concedeu na semana passada à Palestina o status de país observador não membro por uma maioria de 138 votos sobre um total de 193 países. Nove países votaram contra (entre eles Israel e Estados Unidos) e outros 41 se abstiveram, entre eles Alemanha e Polônia.

“Acredito que a chanceler (Angela) Merkel pensou que esta decisão seria útil de uma ou outra maneira para a paz, mas, na realidade, aconteceu o contrário”, disse o chefe do governo israelense, que chega a Berlim nesta quarta-feira à noite para se reunir com Merkel após uma breve visita à República Tcheca, o único país da UE que votou contra.

“(Esta resolução) só leva os palestinos a endurecer suas posições e a não se comprometer a negociar”, acrescentou Netanyahu.

Após a votação na ONU, Israel anunciou sua intenção de construir novos assentamentos em Jerusalém Oriental e Cisjordânia, um projeto condenado por vários governos do mundo.