Netanyahu fez visita “secreta” ao Egito para tratar questão de Gaza

Desde 30 de março a fronteira entre enclave palestino e território israelense é palco de mobilização contra o bloqueio imposto por Israel à Faixa de Gaza

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, realizou no dia 22 de maio deste ano uma visita excepcional e “secreta” ao Egito, onde conversou com o presidente Abdel Fatah Al Sissi sobre uma trégua na Faixa de Gaza, informou nesta segunda-feira a televisão israelense.

Até o momento, não há nenhuma confirmação oficial dessa visita revelada pela rede de televisão privada “10”.

Segundo a “10”, a entrevista durou várias horas e aconteceu quando aumentou a tensão na Faixa de Gaza, controlada pelo movimento islâmico Hamas.

Desde 30 de março a fronteira entre o enclave palestino e o território israelense é palco de uma mobilização contra o bloqueio imposto por Israel à Faixa de Gaza há mais de dez anos e pelo retorno dos palestinos expulsos ou que fugiram de suas terras com a criação do Estado hebreu, em 1948.

Os soldados israelenses mataram pelo menos 169 palestinos desde essa data. Um militar israelense morreu em 20 de julho, o primeiro desde 2014.

Segundo fontes americanas citadas pela “10”, o encontro entre o primeiro-ministro israelense e o presidente egípcio girou em torno da possibilidade de concluir uma trégua de longo prazo na Faixa de Gaza, um possível regresso da Autoridade Palestina de Mahmud Abbas para dirigir o enclave, a redução do bloqueio israelense e a reabilitação de infraestruturas vitais nessa região.

O Egito é, junto com a Jordânia, o único país árabe que concluiu um tratado de paz com Israel.

O Cairo em múltiplas ocasiões participou de negociações que permitiram pôr fim às guerras sucessivas entre Hamas e Israel.