Netanyahu acusa Irã de mobilizar armas na Síria contra Israel

O primeiro-ministro israelense afirmou que o Irã quer usar a Síria, com seu exército que está no país e apoia o regime sírio, para atingir Israel

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acusou o Irã nesta terça-feira (8) de querer mobilizar “armas muito perigosas” na Síria, onde Teerã apoia o regime, para destruir Israel.

Israel também acusa o Irã de reforçar sua presença na vizinha Síria, onde o Exército israelense realizou incursões letais contra objetivos iranianos, segundo Teerã.

“O regime de Teerã (…) busca agora mobilizar armas muito perigosas na Síria, com o objetivo de nos destruir”, declarou Netanyahu, ao fim de uma cúpula trilateral em Nicosia com o presidente cipriota, Nicos Anastasiades, e o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

Nas últimas semanas, Netanyahu afirmou que Israel não permitiria ao Irã se estabelecer militarmente na Síria, em guerra desde 2011.

O governo de Bashar al-Assad acusa Israel de ter feito incursões ao território sírio, especialmente em 9 e em 30 de abril, as quais provocaram a morte de militares iranianos e sírios. Israel não reivindicou a autoria desses ataques.