Neonazistas pedem pena de morte para imigrantes criminosos

Partido neonazista, que conta com 18 cadeiras no Parlamento, sustenta que os imigrantes "assassinos" transformaram o país em uma selva

Atenas – O partido de extrema direita Aurora Dourada propõe a reintrodução da pena de morte na Grécia para aplicá-la aos imigrantes condenados por crimes violentos.

Em comunicado divulgado neste sábado, o partido neonazista, que conta com 18 cadeiras no Parlamento, sustenta que ‘os imigrantes assassinos’ transformaram o país em uma ‘selva’ e que o Estado é incapaz de controlá-los.

O partido pede ainda que as forças de segurança gregas sejam equipadas com armas de maior calibre. As armas militares são essenciais para combater os ‘bandos armados de imigrantes criminosos’, segundo o comunicado.

A pena de morte foi abolida oficialmente na Grécia em 1993, mas a última execução aconteceu em 1972.

A crise econômica que afeta o país há mais de cinco anos fortaleceu este partido, que nas eleições gerais de junho do ano passado obteve 7% das cadeiras. O Aurora Dourada aproveitou a frustração dos cidadãos perante o trepidante aumento do desemprego para fustigar os imigrantes ilegais.

Com regularidade, os chamados ‘camisas negras’ desta formação organizam caçadas contra estrangeiros.

Entre as ações recentes do partido está a criação de uma rede denominada ‘Médicos com Fronteiras’ que presta assistência sanitária exclusivamente a gregos com problemas econômicos.

A Grécia é para muitas pessoas a porta de entrada à Europa, tanto por mar como pela fronteira com a Turquia, onde tentam driblar a cerca erguida para conter a imigração ilegal.