Negociação mostra inimizade dos EUA, diz Khamenei

Supremo líder do Irã disse nesta quinta-feira que as negociações com as principais potências nucleares revelaram a "inimizade" em relação ao Estado islâmico

Ancara – O supremo líder do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse nesta quinta-feira que as negociações com as principais potências nucleares revelaram a “inimizade” dos EUA em relação ao Estado islâmico, segundo a agência de notícias estatal Irna, horas antes do recomeço das negociações em Genebra.

“Anunciamos previamente que, sobre certas questões, se sentíssemos ser conveniente, nós negociaríamos com Satã (os Estados Unidos) para deter o seu mau”, disse Khamenei em um reunião.

“As negociação sobre temas nucleares mostraram a inimizade dos EUA contra o Irã, iranianos, o islã e muçulmanos”, acrescentou.

O Irã e a União Europeia vão conduzir negociações em Genebra na quinta-feira para discutir os detalhes práticos da implementação de um acordo sobre o programa nuclear iraniano alcançado em Genebra, em novembro. A subsecretária de Estado norte-americana para assuntos políticos, Wendy Sherman, também deve participar.

O acordo de Genebra foi projetado para interromper o avanço nuclear do Irã por seis meses e ganhar tempo para as negociações sobre um entendimento final. O espaço para a diplomacia se ampliou após o Irã eleger o pragmático Hassan Rouhani como presidente, em junho. Ele prometeu reduzir o isolamento de Teerã e conseguir um alívio das sanções impostas ao país.