Negociação de programa atômico do Irã entra em fase decisiva

Irã e potências se reúnem para começar a redigir acordo que garanta que o programa atômico iraniano não tem como objetivo a fabricação de armas atômicas

Viena – O Irã e seis grandes potências se reúnem a partir desta terça-feira em Viena para tentar começar a redigir a minuta de um acordo que garanta que o programa atômico iraniano não tem como objetivo a fabricação de armas atômicas.

“Estamos em um momento sensível porque vamos negociar após várias rodadas que foram majoritariamente uma tempestade de ideias em que várias partes deram suas opiniões”, explicou hoje o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohamad Yavad Zarif em sua chegada em Viena.

O chefe da diplomacia iraniana disse, em entrevista à imprensa, que agora vão “começar a redigir a minuta e negociar um acordo definitivo”.

Está previsto que Zarif mantenha hoje à noite um encontro informal com a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, que representa nesta negociação China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha, o grupo dos 5+1.

Embora a realização de alguns encontros bilaterais seja esperada já para hoje, as sessões plenárias começarão amanhã, quarta-feira, e se prolongarão até sexta-feira.

“Viemos aqui com o objetivo de chegar a um acordo”, disse Zarif ao reconhecer que “será um processo difícil, que exigirá muito cuidado, muitas discussões e redações”.

O ministro iraniano lembrou que, após a cúpula desta semana, outras duas estão previstas para tentar ter um acordo pronto até 20 de julho, data marcada no roteiro estipulada pelo Irã e pelas grandes potências em novembro de 2013, embora não tenha descartado que o processo possa se alongar para além desta data.

Só neste ano é a quarta rodada de contatos para fechar um acordo que tem um duplo objetivo: acabar com uma década de dúvidas sobre se o Irã quer ter armas atômicas e tornar possível que a República Islâmica tenha acesso à energia e à tecnologia nuclear com fins pacíficos.