Naufrágio está entre piores tragédias da década, diz ONU

O naufrágio ocorre em meio a uma onda sem precedentes de migração para a Europa a partir da África e do Oriente Médio

Milão – A Agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para Refugiados (ACNUR) afirma que o naufrágio de um barco no Mar Mediterrâneo, no qual presume-se que 400 imigrantes ilegais tenham morrido, está entre os acidentes mais trágicos da última década.

O naufrágio ocorre em meio a uma onda sem precedentes de migração para a Europa a partir da África e do Oriente Médio. De acordo com a Guarda Costeira da Itália, cerca de 10 mil pessoas foram resgatadas do mar desde sexta-feira.

A porta-voz italiana da ACNUR, Barbara Molinario, afirma que 900 imigrantes morreram ou estão desaparecidos no mar somente este ano, um fenômeno que a agência observa desde 2011. Na maioria dos casos, nenhum corpo é encontrado e as mortes são presumidas através de relatos de sobreviventes ou de familiares que afirmam que seus parentes nunca chegaram no destino.

A ACNUR estima que 3,500 imigrantes ilegais morreram no Mar Mediterrâneo em 2014.