Naufrágio em Zanzibar: 59 corpos e 145 pessoas resgatados

"Os trabalhos de resgate continuam", acrescentou o porta-voz governamental, que explicou que entre os 59 mortos há um estrangeiro de nacionalidade ainda não identificada

Dar-es-Salam – Após o naufrágio de uma embarcação com 291 pessoas a bordo, que ocorreu nesta quarta-feira perto da principal ilha do arquipélago tanzaniano de Zanzibar, 59 corpos já foram encontrados pelas equipes de resgate, informou hoje à Agência Efe o diretor de Informação, Yussuf Chunda.

Chunda também acrescentou que, das 291 pessoas (251 adultos, 31 crianças e nove tripulantes) que estavam a bordo da embarcação, 145 foram resgatadas até o momento, além dos 59 corpos.

“Os trabalhos de resgate continuam”, acrescentou o porta-voz governamental, que explicou que entre os 59 mortos há um estrangeiro cuja nacionalidade ainda não identificada.

As autoridades portuárias tanzanianas indicaram hoje que a embarcação saiu da capital econômica do país, Dar-es-Salam, em direção a Unguja (nome da ilha principal do arquipélago semiautônomo de Zanzibar) por volta das 6h (de Brasília) de ontem, naufragando aproximadamente a 48 quilômetros de seu destino.

O ministro de Comunicação e Transporte de Zanzibar, Hamad Masoud, disse hoje à agência Efe que o acidente pode ter sido causado pela sobrecarga da embarcação MV Kalama, de propriedade da companhia marítima Sea Gull, embora as condições climáticas também não fossem favoráveis.

Em setembro de 2011, nesta mesma região, 240 pessoas morreram no naufrágio do MV Spice Islanders, que, na ocasião, transportava 800 passageiros.