Não pode haver devoluções coletivas à Turquia, diz Comissão

"Cada pessoa terá que ser avaliada individualmente. Não pode haver deportações coletivas nem devoluções imediatas"

Bruxelas – A Comissão Europeia (CE) enfatizou nesta quarta-feira que o acordo entre União Europeia (UE) e Turquia que os líderes esperam fechar nesta semana não poderá incluir deportações coletivas de refugiados nem “devoluções imediatas” sem que se tenha estudado caso por caso se a pessoa tem direito a asilo.

“Cada pessoa terá que ser avaliada individualmente. Não pode haver deportações coletivas nem devoluções imediatas”, disse em entrevista coletiva o primeiro vice-presidente da CE, Frans Timmermans.