Qantas decide renovar frota com Boeing

<I>Negócio é o maior já celebrado pela fabricante americana de aeronaves desde o lançamento do modelo 787, em março de 2004. Subsidiária de baixo custo, com frota exclusiva de Airbus, vai passar a usar aviões da Boeing</I>

A companhia aérea australiana Qantas escolheu a Boeing, em detrimento da Airbus, como fornecedora de 115 aeronaves para seu programa de renovação de frota. Os planos de estabelecer rotas contínuas para os Estados Unidos e Reino Unido foram adiados. Foram encomendados 65 Boeing 787 de 300 assentos, além de 50 opções de compra. As primeiras entregas ocorrerão em 2008.

O negócio é o maior já celebrado pela Boeing desde o lançamento do 787, em março de 2004. O valor de tabela do negócio é de 24 bilhões de dólares. Segundo o Financial Times desta quarta-feira (14/12), a empresa não quis revelar o desconto embutido no contrato.

Boeing e Airbus ofereceram descontos substanciais, e chegaram a fazer novas ofertas minutos antes da reunião do conselho de administração da Qantas que bateria o martelo sobre o contrato.

Os 787s também serão usados pela Jetstar, a aérea de baixo custo da Qantas. Isso é mais uma péssima notícia para a Airbus, já que a Jetstar só emprega atualmente aeronaves da Airbus.

A intenção de manter vôos non-stop para Londres e Nova York, a partir de Sydney, foi abortada, porque nem a Airbus nem a Boeing foram capazes de oferecer um modelo suficientemente econômico para essas rotas. Segundo a direção da Qantas, as negociações vão prosseguir.