Chávez ameaça cancelar concessões de mineração existentes

Presidente da Venezuela afirma que companhias estrangeiras não cumpriram seus compromissos de investimento e geração de empregos

Em seu último arroubo contra a iniciativa privada e os investidores internacionais, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou que poderá cancelar todas as concessões de exploração mineral existentes, além de não conceder mais nenhuma licença de exploração. A medida torna ainda mais clara a intenção de Chávez de submeter a economia ao controle do Estado. Segundo ele, as companhias estrangeiras falharam em seus objetivos de ampliar investimentos e gerar empregos.

De acordo com a constituição do país, o Estado pode expropriar companhias falidas ou abandonadas em nome do interesse público. Representantes do governo têm dito que centenas de empresas privadas em situação falimentar ou de má gestão estão sendo estudadas. Uma alternativa seria transferir a administração desses negócios para cooperativas de empregados. “Expropriaremos apenas o que for necessário”, afirma Chávez.

Segundo o americano The Wall Street Journal, recentemente, o governo venezuelano também despertou preocupações entre os empresários com investidas semelhantes. Há três semanas, o exército ocupou silos de armazenagem de grãos da Alimentos Polar, a maior companhia do setor alimentício do país, sob alegação de que as instalações não eram utilizadas. Na última quarta-feira (21/9), o controle dos silos voltou à Polar.