Mulheres trans são atacadas por homens em manifestação na Geórgia

Um grupo de homens atacou as mulheres com ovos durante a manifestação em Tbilisi

Tbilisi – Uma dezena de mulheres transgênero que se manifestavam nesta quinta-feira em Tbilisi sob o lema “Reconhece que sou uma mulher” foram atacadas com ovos por um grupo de homens.

Um dos agressores foi detido pela polícia georgiana diante do Palácio de Justiça da capital, onde aconteceu o protesto, segundo a Agência Efe pôde confirmar.

As mulheres transgênero se concentraram para pedir às autoridades que flexibilizem os procedimentos legais para mudar de sexo.

“Não é humano que nos obriguem a nos castrar. Exigimos que, sem necessidade de nenhuma operação, nos reconheçam nos documentos como mulheres, da mesma forma como é feito no resto da Europa”, assinalaram.

Junto às mulheres participaram 20 representantes de organizações não-governamentais que as apoiavam.

Em um local próximo, se reuniram 20 homens que de forma agressiva começaram a jogar ovos nas mulheres transgênero, enquanto a polícia tentava de separar os dois grupos.

Segundo disseram à Agência Efe fontes do Ministério do Interior, o detido pode ser condenado a uma multa de 100 lari (US$ 40) ou a 15 dias de prisão.

“O Estado georgiano reconhece às mulheres transgênero só após a cirurgia de mudança de sexo, que é muito custosa e não está incluída em nenhum seguro”, disse aos jornalistas a advogada Baioa Pataraya.

Na Geórgia há dois dias dedicados às mulheres em março que são festivos: 3 de março, Dia das Mães, e 8 de março, Dia da Mulher.