Mujica renuncia ao cargo de senador por motivos pessoais e “cansaço”

Político ressaltou em carta que enquanto sua mente funcionar, não desistirá "da solidariedade e da luta por ideiais"

Montevidéu – O ex-presidente do Uruguai José Mujica, de 83 anos, renunciou nesta terça-feira, mediante uma carta, ao cargo de senador por motivos pessoais e “cansaço”.

“Os motivos são pessoais, diria ‘cansaço de longa viagem'”, diz o texto enviado pelo ex-mandatário, que foi eleito para o Senado depois de ocupar a Presidência entre 2010 e o 2015.

Além disso, o documento aponta que “o caráter de renúncia voluntária e a legislação vigente apontam que não corresponde o benefício do subsídio estabelecido”, já que ele receberá “aposentadoria”.

Mujica também utilizou esta carta para “pedir desculpas muito sinceras” se alguma vez, “no calor dos debates”, feriu “pessoalmente algum colega”.

Além disso, o político ressalta na carta que enquanto sua mente funcionar, não desistirá “da solidariedade e da luta por ideiais”.

Em 6 de agosto, o ex-presidente explicou em entrevista à Agência Efe que pensava em deixar seu assento no Parlamento porque queria tirar uma “folga” antes de morrer, dada sua avançada idade.

“Vejo que tenho 83 anos e vou me aproximando da morte. Quero tirar uma licença antes de morrer, simplesmente, porque estou velho”, ressaltou à Agência Efe Mujica.