Mugabe descarta abandonar o poder no Zimbábue

Mugabe comanda o Zimbábue com mão de ferro desde que o país africano obteve sua independência do Reino Unido, em 1980

O polêmico presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, voltou a descartar neste domingo, a poucos dias de completar 93 anos, a ideia de ceder seu posto, argumentando que ainda não há um sucessor “aceitável”.

“Somente meu partido pode pedir que eu me retire, durante um congresso ou um comitê. Nesse caso, sairei”, declarou Mugabe em entrevista para a rádio pública que transmitirá a gravação na terça-feira, dia de seu aniversário.

“Mas o que eu escuto? Exatamente o contrário. Querem que eu volte a me candidatar”, acrescentou, segundo o jornal estatal Sunday Mail.

Mugabe comanda o Zimbábue com mão de ferro desde que o país africano obteve sua independência do Reino Unido, em 1980.

Sob seu mandato, o Zimbábue empobreceu muito e atravessa atualmente uma profunda crise econômica que provoca um crescente descontentamento entre a população, embora o governo reprima qualquer tipo de protesto.

Seu partido, o Zanu PF, já designou Mugabe como candidato para as eleições presidenciais de 2018.