Muçulmanos pedem intervenção da comunidade internacional

Irmandade Muçulmana pediu para que comunidade internacional assuma sua "responsabilidade para impedir eventuais massacres" no Egito

Cairo – A Irmandade Muçulmana pediu nesta quarta-feira que a comunidade internacional assuma sua “responsabilidade para impedir eventuais massacres de civis desarmados que se manifestam de maneira pacífica”.

Ahmed Subaya, porta-voz do Partido Liberdade e Justiça (PLJ), braço político da Irmandade, disse à Agência Efe que o governo egípcio “deseja continuar com o assassinato de manifestantes pacíficos partidários de Mursi”.

Sobre a decisão do governo de adotar medidas para por fim aos acampamentos dos islamitas no Cairo, Subaya disse que a atitude confirma que o Egito está sob um “estado policialesco e não respeita a liberdade de expressão”.